26 abril, 2016

Rota de fuga.....


As Aventuras de Raul Seixas Na Cidade de Thor.

Tá "rebocado" meu "cumpadi"?
Como os donos do mundo piraram?
Eles já são carrascos e vítimas do próprio mecanismo
que criaram!

O "Monstro Sist" é "retado", e tá doido pra transar
comigo
E sempre que você dorme de touca, ele fatura em cima
do inimigo.

A Arapuca está armada, e não adianta de fora
protestar,
Quando se quer entrar num buraco de rato,
De rato você tem que transar!

Buliram muito com o "praneta",
O "praneta" como um cachorro eu vejo,
Se ele já não "guenta" mais as pulgas, se livra delas
no "saculejo"!

Hoje a gente já nem sabe,
De que lado estão certos cabeludos, tipo
estereotipado,
Se é da direita ou da traseira,
Não se sabe lá mais de que lado!

Eu que sou vivo pra cachorro,
Quando eu tô longe eu tô perto,
Se eu não tiver com dermofíl eu tô sempre aqui com o
olho aberto!

A civilização se tornou tão complicada,
Que ficou tão frágil como um computador,
Que se uma criança descobrir o calcanhar de Aquiles,
com um só palito pára o motor.

Tem gente que passa a vida inteira,
Travando a inútil luta com os "galhos",
Sem saber que é lá no tronco que tá o coringa do
baralho!

Quando eu compus, fiz, "Ouro de Tolo",
Uns imbecis me chamaram de profeta do apocalipse,
Mas eles só vão entender o que eu falei,
No esperado dia do eclipse!

Acredite que eu não tenho nada a ver,
Com a linha evolutiva da música popular brasileira,
A única linha que eu conheço,
É a linha de empinar uma bandeira!

Eu já passei por todas as religiões,
Filosofias, políticas e lutas,
Aos 11 anos de idade eu já desconfiava da verdade
absoluta!

Raul Seixas e Raulzito sempre foram o mesmo homem,
Mas pra aprender o jogo dos ratos,
Transou com Deus e com o Lobisomem.






Sylvio Passos

Raul Seixas a Metamorfose Ambulante, Uma Fotobiografia.
Produção e Coordenação: Sylvio Passos
Fotos Acervo particular de Sylvio Passos
Gravação, edição e Autoração: JAM PRODUTORA
Técnico: Junior Lamana
 
 

Titanic: o mistério da Lua 'assassina' que causou o desastre.


Titanic: o mistério da Lua 'assassina' que causou o desastre

Mais de um século se passou, e o naufrágio do Titanic ainda fascina o mundo. 

Dessa vez, descobertas recentes revelam algo que a primeira vista, pode até parecer surreal ou místico, mas não é: trata-se de uma pesquisa genuinamente cientifica, indicando que a Lua teria sido uma das principais causadoras do desastre do Titanic!

Titanic Iceberg ahead

Tudo começou com os estudos astronômicos e climáticos realizados pelo Dr. Donald Olson, da 'Texas State physics faculty'. Suas pesquisas revelaram uma série de eventos, que depois foram inclusive estudados e aceitos por diversos outros cientistas e especialistas.

Evento lunar que influenciou o desastre do Titanic

Os pesquisadores descobriram que o terrível acidente do Titanic (em 14 de abril de 1912), aconteceu apenas 3 meses depois de um raro evento astronômico: A Lua atingiu seu maior perigeu (maior aproximação com a Terra) em 1400 anos, em 12 de janeiro de 1912. Essa proximidade recorde da Lua reforçou sua atração gravitacional, causando marés altíssimas, que desprenderam um número anormal de icebergs na região da Groenlândia. Depois disso, as conhecidas correntes marítimas do Atlântico só fizeram seu trabalho de sempre, e deslocaram os icebergs rumo ao sul, bem a tempo de atravessarem o caminho do Titanic. Ou seja, na época do desastre do Titanic, o mar estava infestado de inesperados icebergs, bastante incomuns e gigantescos!

Mapa do percurso do Iceberg que afundou o Titanic
Em branco as correntes marítimas, em vermelho a provável rota do Iceberg, e em amarelo a rota do navio
Claro que em última análise, o iceberg ainda foi o culpado direto pelo acidente do Titanic, mas os cientistas alegam que essa nova descoberta explica melhor a razão da grande e excepcional quantidade de blocos de gelo no oceano em 1912.

Acidente do Titanic

Titanic: o misterio da Lua assassina que causou o desastre via Curto e Curioso .


Saúde, Sorte e $uce$$o: Sempre.

Biografias que causaram polêmicas

Bieber, Cruise e Gaga contestam livros; Donald Trump pediu US$ 5 bilhões.


Família do escritor J.D. Salinger defende restrição semelhante à do Brasil.


 Rodrigo Ortega Do G1, em São Paulo
A publicação de biografias é um tema polêmico em outros países, além do Brasil. Mesmo em locais que não submetem os livros a autorização prévia de biografados há disputas judiciais em relação aos livros. Tom CruiseJustin Bieber eLady Gaga estão entre os astros mundiais envolvidos em processos e ameaças de ações legais contra biógrafos.

No Brasil, a liberdade de publicação de biografias gera discussão desde o início de outubro 2013, quando o grupo Procure Saber – integrado por Caetano VelosoChico BuarqueGilberto Gil, Roberto Carlos, Djavan, entre outros, e presidido pela ex-mulher de Caetano Paula Lavigne – defende manter a proibição de obras não autorizadas por biografados ou herdeiros. A regra está no Código Civil brasileiro, em vigor desde 2003, mas pode ser revista pelo Congresso e pelo STF.

Os EUA, ao contrário do Brasil, garantem a publicação sem interferência prévia dos biografados. Em 2012, um filho do escritor J.D Salinger, Matt, ajudou a formular uma proposta de lei que exigiria autorização da pessoa retratada em livros e outros produtos. O “projeto de lei Salinger”, como foi apelidado, acabou vetado pelo governador de New Hampshire, John Lynch.

Capa de 'Salinger - Uma vida' (Foto: Divulgação)Capa de ‘Salinger – Uma vida’ (Foto: Divulgação)

‘Projeto de lei Salinger’


“Se a ‘lei Salinger’ fosse aprovada, minha biografia se tornaria ilegal no estado de New Hampsire”, diz ao G1 o escritor Kenneth Slawenski, autor do livro “Salinger: Uma vida” (Ed. Leya). Ele diz ser contra “censura”, mas não descarta a discussão das regras. “Assim como o ‘projeto de lei Salinger’, a regra brasileira incentiva dois debates importantes: como defender o direito à privacidade e respeitar a liberdade de expressão, evitando exploração comercial de imagem e censura”, avalia o autor.

O filho do autor de “Apanhador no campo de centeio”, Matt Salinger, se disse “chocado” com o veto ao projeto em junho de 2012, à agência de notícias Associated Press. Matt afirmou ter passado dois anos ajudando a formular o projeto, junto a juristas. Ele queria defender a imagem do pai, falecido em 2010, de “exploração comercial”, não só em livros, mas em outros tipos de produtos. “Se o leitor tem uma imagem do autor em mente, ela pode ser mudada. E isso é algo que tento respeitar e manter”, afirmou Matt.

Capa de 'Tom Cruise - Biografia não autorizada' (Foto: Divulgação)Capa de ‘Tom Cruise – Biografia não autorizada’


(Foto: Divulgação)

Tom Cruise, Justin Bieber e Lady Gaga


A maioria dos processos nos EUA acontece após a publicação dos livros – o caso de Salinger foi exceção. “A legislação dos EUA é bastante flexível e só deve ser acionada em caso de informações sabidamente falsas”, explica o advogado Marcelo Mazzola, sócio do escritório carioca Dannemann Siemsen. Tom Cruise é um dos artistas que já contestou a divulgação de várias informações sobre ele.

O livro “Tom Cruise – Biografia não autorizada”, escrito por Andrew Morton, foi best seller nos EUA e motivo de polêmica em 2008. A relação do ator com a Igreja da Cientologia e o suposto comportamento bizarro de Cruise são narrados no livro. Ele teria, por exemplo, proibido a ex-mulher Katie Holmes de se comunicar, a não ser com gestos, para manter o feto tranquilo na gravidez.

Tanto os advogados de Cruise quanto representantes da Cientologia foram à imprensa desmentir as informações da biografia. O ator teria movido processo milionário contra a editora – atitude que ele já tomou contra tabloides. Valores e resultado da ação não foram confirmados publicamente. A biografia continua à venda nos EUA e no Brasil.

Justin Bieber e Lady Gaga viraram personagens de biografias em quadrinhos (Foto: Divulgação / Site oficial)Justin Bieber e Lady Gaga viraram personagens de


biografias em quadrinhos (Foto: Divulgação)

Justin Bieber e Lady Gaga foram defendidos pelo advogado Kenneth Feinswog em processo contra “biografias em quadrinhos” da editora Bluewater (saiba mais).

A reclamação diz respeito ao formato dos livros de ilustrações. Kenneth alega que os quadrinhos não seriam obras informativas, como outros livros, protegidos pela lei dos EUA, e sim produtos de merchandising, que violariam as propriedades intelectuais dos artistas. O argumento não foi aceito quando o mesmo advogado moveu- e perdeu – processos nos anos 90 para proibir livros sobre New Kids on the Block e Mötley Crue. Os quadrinhos sobre Gaga e Bieber, apesar da tentativa de proibição, foram às lojas dos EUA pela Bluewater.

Encarte defende Strauss-Kahn


Nos principais mercados da Europa, as biografias também não precisam de autorização prévia. As regras para possíveis ações legais têm rigor variado entre os países, explica Marcelo Mazzola. “Em Portugal, por exemplo, pode ser preciso comprovar a importância artística ou científica da obra”, ele diz. A França é exigente “no que tange à difamação ou à violação da vida privada”.

O ex-diretor geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), o francês Dominique Strauss-Kahn, apelou a esta regra. Uma decisão judicial determinou a inclusão de um encarte na biografia escrita por Marcela Iacub, que foi sua amante. O anexo dizia que alguns trechos “atentavam conta a vida privada do ex-diretor”. Ele é acusado de abuso sexual pela camareira de um hotel de luxo de Nova York.

Capa de 'Lance Armstrong - Muito mais do que um ciclista campeão' (Foto: Divulgação)Capa de ‘Lance Armstrong – Muito mais do que um


ciclista campeão’ (Foto: Divulgação)

Rooney e Armstrong: famosos processados


Celebridades também foram alvos de processos por informações em autobiografias. O caso recente mais inusitado foi do ciclista Lance Armstrong. Dois leitores californianos processaram o esportista e os editores por fraude e propaganda falsa, alegando que o livro de memórias “Lance Armstrong – Muito mais do que um ciclista campeão”, um sucesso de vendas e classificado como não-ficção, revelou-se cheio de mentiras depois de o ex-atleta confessar o uso sistemático de doping.

O jogador de futebol britânico Wayne Rooney também foi alvo de um processo por sua autobiografia, “My story so far”. O ex-empresário do atleta, David Moyes, que teve atuação criticada no livro, moveu ação por ter sido retratado de forma que “manchou sua reputação profissional e pessoal”.

Donald Trump: ‘apenas’ milionário


O empresário norte-americano Donald Trump perdeu um processo movido por motivo incomum. Em 2006, ele pediu uma indenização altíssima, de US$ 5 bilhões, a Timothy O’Brien e sua editora. O livro “TrumpNation: The Art of Being the Donald” dizia que Trump tinha uma fortuna de cerca de US$ 200 milhões, e não era um bilionário, como dizia. O empresário diz que o livro subestimou sua fortuna e atrapalhou negócios, mas perdeu em 2008 a ação contra o biógrafo.

Via Paróquia Santo Afonso



Conceitos de design de interiores

Design-de-Interiores-Capa
Estes são conceitos de design de interiores que podem surpreender e fazer você ter boas ideias para mudar a sua casa no futuro.
Levando em conta que passamos muito tempo em casa, não é legal morar em lugares que não são agradáveis ou que simplesmente são chatos. Portanto, seguem algumas dicas de decoração e modificações que podem dar um tempero a mais para o ambiente.
Algumas são instalações grandes e caras, mas para quem não tem dinheiro sobrando, há ideias menores, que ainda são viáveis e servem para dar a sua casa um toque único e pessoal.
E para aqueles que vivem em apartamentos, existem também muitas ideias para ajudá-lo a economizar espaço.

Conceitos-de-Design-de-Interiores-(1)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(2)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(3)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(4)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(5)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(6)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(7)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(8)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(9)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(10)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(11)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(12)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(13)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(14)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(15)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(16)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(17)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(18)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(19)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(20)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(21)
Conceitos-de-Design-de-Interiores-(22)


Lula relembra futebol da constituinte: “eu era o dono do time”

 Time dos deputados constituintes de 1988

Hoje o Instituto Lula postou esta foto do time dos deputados constituintes de 1988 e logo a imagem virou assunto nas redes sociais.
Divulgação / Via Facebook: Lula
Na fila de cima, da esquerda para a direita: Maguito Vilela (GO), José Richa, Antonio Patriota (PE), não identificado, outro não identificado, Luiz Alberto Rodrigues, Lula, Cássio Cunha Lima (PB), Eduardo Jorge, não identificado, Paulo Delgado.
Agachados: Lysâneas Maciel (RJ), Luis Gushiken (SP), Beto Mansur (SP), Valmir Campelo (DF), Aécio Neves (MG), não identificado, outro não identificado, Vitor Buaiz (ES), não identificado.
(Informações fornecidas pela assessoria do Instituto Lula).

Perguntado em que posição jogava, Lula brincou: “eu era o dono do time”.

Entramos em contato com a assessoria do Instituto Lula, que perguntou se o ex-presidente se lembrava da foto. Ele confirmou e acrescentou que o futebol rolava toda semana. Perguntado em que posição jogava, Lula brincou:
Divulgação / Via Facebook: Lula

Maria Lacerda de Moura, anarquista e feminista.



Grupo separatista pede que Estado de São Paulo seja independente.



Segundo Júlio César Bueno, presidente do movimento, se SP se separar do Brasil vai ser bom para o Estado e para o País

Um grupo de manifestantes chamado de "Movimento São Paulo Independente" participa dos protestos contra o governo neste domingo (12). Segundo Júlio César Bueno, 25 anos, presidente do movimento, se São Paulo separar do Brasil vai ser bom para o Estado e para o País.
De acordo com o líder do movimento, o grupo não defende um partido: "O problema não é apenas o PT, são todos os políticos e partidos".
"Se São Paulo fosse um Estado independente teríamos muito que corrigir, mas acreditamos que seria positivo porque o Brasil teria melhoras e seguiria em frente, assim como nós, que somos separatistas”, concluiu Bueno que é professor de historia no ensino estadual.

Movimento Separatista em São Paulo David Shalom/iG São Paulo
Movimento Separatista em São Paulo


Imagine que você mora numa casa com mais 23 irmãos. Todos trabalham, mas alguns trabalham bem mais que os outros, como você, por exemplo. Todo dia você recebe R$ 265 reais como salário, mas assim que chega em casa, seus irmãos correm em sua direção, e pegam sua carteira, tirando todo o seu dinheiro de lá, e te deixando com apenas R$ 26. Você gosta de seus irmãos, e vocês até que se dão bem, mas fica a pergunta - isso que eles fazem de pegar quase todo seu suado salário, isso é justo? Você continuaria a morar com todas essas pessoas por muito tempo? Mesmo gostando deles, você provavelmente iria optar por morar sozinho, mais cedo ou mais tarde, certo? Pois multiplique esses números por um bilhão, e aí você tem a situação atual de São Paulo.

Dados do próprio governo federal (veja a tabela tirada do site do Ministério da Fazenda) mostra claramente que São Paulo contribuiu com mais de R$ 265 BILHÕES de reais em um ano, e recebeu de volta de Bra$ília apenas R$ 26 bilhões para suas necessidades (que são tantas - investimento em infraestrutura, ampliação do metrô e melhoria das estradas paulistas, obras para ampliar a rede de distribuição de água, dentre muitas outras). Isso é justo? Você, que sairia de casa no exemplo que demos, entende agora porque São Paulo quer deixar a casa 'Brasil', apesar de não ter nada contra seus estados-irmãos? Entende agora porque os paulistas querem sua liberdade, querem que São Paulo seja um país independente? Não se trata de ódio, preconceito ou desprezo pelo Brasil ou pelos brasileiros. Muito pelo contrário. Gostamos muito de nossos irmãos, mas queremos morar sozinhos, só isso!

Num país menor, fiscalizar os políticos, identificar e denunciar esquemas de corrupção é bem mais fácil. Há menos burocracia e menos níveis de poder. Queremos nossa terra livre de corrupção, e por isso queremos São Paulo mais longe de Brasília e mais perto de VOCÊ!