04 abril, 2015

Agenor de Miranda Araujo Neto - Cazuza,


Frases - Frases Cazuza
Agenor de Miranda Araújo Neto, mais conhecido como Cazuza (Rio de Janeiro, 4 de abril de 1958 — Rio de Janeiro, 7 de julho de 1990) foi um cantor, compositor, poeta e escritor brasileiro. Ganhou fama como vocalista e principal letrista da banda Barão Vermelho. Sua parceria com Roberto Frejat foi criticamente aclamada. Dentre as composições famosas junto ao Barão Vermelho estão "Todo Amor que Houver Nessa Vida", "Pro Dia Nascer Feliz", "Maior Abandonado", "Bete Balanço" e "Bilhetinho Azul".
Cazuza é considerado um dos maiores compositores da música brasileira. Dentre seus sucessos musicais em carreira solo, destacam-se "Exagerado", "Codinome Beija-Flor", "Ideologia", "Brasil", "Faz Parte Do Meu Show", "O Tempo Não Para" e "O Nosso Amor a Gente Inventa". Cazuza também ficou conhecido por ser rebelde, boêmio e polêmico, tendo declarado em entrevistas que era bissexual. Em 1989 declarou ser soropositivo (termo usado para descrever a presença do vírus HIV, causador da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida - AIDS - no sangue) e sucumbiu à doença em 1990, no Rio de Janeiro.
Em outubro de 2008, a revista Rolling Stone promoveu a Lista dos Cem Maiores Artistas da Música Brasileira, cujo resultado colocou Cazuza na 34ª posição

Carreira

Barão Vermelho

AnoDetalhes do álbumCertificações (vendas certificadas)
1982Barão Vermelho
1983Barão Vermelho 2
1984Maior Abandonado

Singles

AnoSinglePosiçõesÁlbum
BRA
Hot 100
1982"Down Em Mim"Barão Vermelho
"Todo Amor Que Houver Nessa Vida"76
1983"Pro Dia Nascer Feliz"1Barão Vermelho 2
"Menina Mimada"

Carreira solo

Álbuns de estúdio

AnoDetalhes do álbumCertificações (vendas certificadas)
1985Exagerado
1987Só se For a Dois
1988Ideologia
1988O Tempo não Para
1989Burguesia
1991Por aí
2005O Poeta Está Vivo - Ao Vivo no Teatro Ipanema 1987
Obs:
A vendagem de álbuns de Cazuza praticamente dobraram após a sua morte, chegando a um total de 5 milhões de discos em seus 9 anos de carreira; Ideologia e O Tempo Não Pára chegaram à marca de 1 milhão de discos vendidos após a morte do cantor no ano de 1990.
1

Videografia

Com o Barão Vermelho
Carreira solo

Cinema

Bibliografia