15 junho, 2014

Filho de Peixe Peixinho é ... de Stan Laurel e Oliver Hardy



 



Brats (br.: Filho de peixe, peixinho é) é um filme de curta metragem estadunidense de 1930, produzido por Hal Roach Studios e dirigido por James Parrott. Laurel e Hardy são os protagonistas e, além da costumeira dupla de amigos desajeitados, eles interpretam também seus filhos pequenos (Nessas cenas, Hardy está sem o bigode). Foi um dos quatro curtas da dupla relançados em 1937 que receberam nova trilha sonora, composta por Leroy Shield. Os outros foram Blotto, County Hospital e Perfect Day.

http://1.bp.blogspot.com/_8L3yI_IGxRU/TF30pqAH8-I/AAAAAAAAAJY/xdpyCQjpUC0/s320/wh_77282108.jpg
Os amigos Stan Laurel e Oliver Hardy estão à noite em casa jogando damas enquanto seus filhos brincam ao lado e as respectivas esposas estão fora. Hardy está nervoso pois encontra-se em grande desvantagem no jogo e seu humor piora quando é golpeado na cabeça por um cubo de brinquedo, arremessado pelas crianças durante uma briga. Tanto ele quanto Stan as repreendem e ameaçam mandá-las dormirem se não pararem com o barulho. Mas, logo em seguida, os meninos desastradamente quebram um vaso. Stan e Oliver as levam até o quarto e depois voltam à sala e começam a jogar sinuca. As crianças não dormem e continuam com as brigas e brincadeiras. Oliver Jr. vê um rato e Stan Jr. tenta atingir o roedor com uma espingarda de brinquedo mas acerta o amigo que grita de dor. Stan Jr. então enche a banheira para aliviar Oliver Jr. mas o derruba lá dentro e depois esquecem a torneira e o chuveiro abertos. Quando Oliver Jr. se recupera, os dois começam a brincar de boxe e com os pulos derrubam pedaços do teto da sala onde os adultos estão. A dupla sobe correndo as escadas e percebem que as crianças ainda não dormiram. Stan Jr. pede um copo d'água e Oliver abre a porta do banheiro e ele e Stan são apanhados por uma enorme quantidade de água que vazou da torneira e do chuveiro.
Filhos de Peixe (1930) Poster

  • Esse é um dos dois curtas de Laurel e Hardy em que não há elenco coadjuvante. O outro é o filme mudo Early to Bed de 1928. É também o único filme em que eles interpretam pais naturais.
  • A ilusão que faz com que Laurel e Hardy apareçam com o tamanho de crianças pequenas foi conseguida usando-se em cena móveis e objetos feitos em escala ampliada. As portas e escadarias também foram reconstruídas em tamanho gigante. Já o rato que aparece no quarto das crianças é uma animação.

1890 - Stan Laurel, comediante norte-americano (m. 1965).
Stan Laurel, nascido Arthur Stanley Jefferson, (Ulverston, Lancashire, Inglaterra, 16 de junho de 1890Santa Mônica, Califórnia, EUA, 23 de fevereiro de 1965) foi um ator cômico, escritor e realizador norte-americano, nascido na Inglaterra. Tornou-se famoso principalmente por seu trabalho com Oliver Hardy, com o qual formou a dupla cômica O Gordo e o Magro.

Biografia

Início da carreira

Filho de Madge Metcalfe e de Arthur Jefferson, um empresário teatral, Stan estreou no palco após completar seus estudos na King James Gramar School, em Bishop Auckland na The King's School, em Tynemouth, e por um tempo na Rutherglen Academy. Sua primeira performance foi no Britannia Panopticon, em Glasgow, Escócia, aos 16 anos de idade.
Viajou com várias companhias de teatro pelo país, até entrar na “trupe” de Fred Karno, em 1910, da qual fazia parte Charles Chaplin. Chegou a ser “substituto” de Chaplin numa pantomima, "Mumming Bird", a qual foi levada por Karno para os Estados Unidos, sob o título “A Night at an English Music Hall”.
Stan conheceu então Mae Dahlberg, que exerceria grande influência em sua vida. Stan, que até então era creditado como Stan Jefferson, adotou o nome Laurel, por sugestão de Mae, que trabalhou com ele em seu primeiro filme, “Nuts in May”, em 1917, uma produção independente de Adolph Ramish, assinando contrato com a Universal. Ele e Mae jamais casaram, mas chegaram a viver um tempo maritalmente, e em muitos filmes foi creditada como "Mae Laurel".
A partir dessa época, Stan trabalhou como “free lance” para vários estúdios, e entre seus trabalhos estava “Lucky Dog”, na qual Oliver Hardy participava num pequeno papel. Essa foi a primeira vez que trabalharam juntos. Seu nome passou a ser conhecido com as paródias de filmes populares feitas na época, entre elas “The Soilers” e “Under Two Jags”, em 1920, “Mud and Sand” em 1922, e “Dr. Prycle and Mr. Pryde”, em 1925.
Em 1924, Stan assinou um contrato com Joe Rock, para doze comédias, mas uma das cláusulas estipulava que Dahlberg não poderia aparecer em nenhum de seus filmes. Em 1925, julgando que Dahlberg estava interferindo na carreira de Stan, Rock ofereceu a ela uma passagem só de ida para a Austrália, e aceitou, separando-se definitivamente de Laurel.


Laurel e Hardy



Stan Laurel e Oliver Hardy em The Lucky Dog
A partir de 1926, Laurel passou a trabalhar definitivamente com Hal Roach, como “gagman” e diretor. Em 1927, no Hal Roach Studios, Stan trabalhou em “Slipping Wives”, ao lado de Oliver Hardy, sendo sua primeira vez propositadamente juntos. O diretor supervisor do Roach Studios, Leo McCarey, observou em uma apresentação a reação da audiência, e começou a colocá-los juntos, criando assim a mais famosa dupla de humoristas da história do cinema. A partir de então, os dois foram se destacando, e a dupla “O Gordo e o Magro” foi se constituindo, com a estreia oficial em 1927, com “Putting Pants on Philip”.
Durante os anos 30, Laurel esteve envolvido em uma disputa com Hal Roach, tendo o seu contrato terminado. Posteriormente, retornou para o Roach Studio. Após muitos filmes com Roach, os dois, em 1940, formaram companhia própria, a Laurel and Hardy Feature Productions, mas não fizeram filmes, e sim excursionaram pelo país com o show “The Laurel and Hardy Revue”.
Posteriormente a dupla fez filmes para a 20th Century Fox, MGM e finalmente fez “Atoll K” (“A Ilha da Bagunça”), para produtoras europeias, em 1950, encerrando sua carreira.
Ao todo, fizeram cerca de 106 filmes juntos, sendo 40 curta-metragens sonoros, 32 curta-metragens no cinema-mudo, 23 longa-metragens, e 11 filmes como convidados. Stan esteve envolvido, no total, em cerca de 190 filmes.

Vida pessoal

Em 1926, Stan casou pela primeira vez, com Lois Nielson; posteriormente, casou mais três vezes. Em 1928, Stan teve uma filha com Lois, que recebeu o mesmo nome da mãe. Stan teve também um filho, que morreu dez dias após nascer, em 1930.
Laurel posteriromente se divorciou de Lois e casou com Virginia Ruth Rogers em 1935, e em 1938, divorciou-se para casar com Vera Ivanova Shuvalova ("Illeana"). Em 1941, voltou a casar com Virginia Ruth Rogers. Laurel foi casado, na realidade, oito vezes, mas com quatro mulheres.
Um boato dizia que Clint Eastwood seria seu filho. Isso é não é verdade, embora o rosto dos dois tenha semelhança. Eastwood afirma que este assunto é passado, mas que às vezes a lenda ressurge.

Laurel e Hardy aparecem pela primeira vez juntos em The Lucky Dog (1921).

Morte de Hardy

Em maio de 1954, Hardy teve um infarto do miocárdio; em 1955, Hardy e Laurel planejavam fazer a série de TV Laurel and Hardy's Fabulous Fables, mas Laurel teve um AVC. Hardy teve um AVC em 15 de setembro de 1956, ficando paralisado e acamado por vários meses, sem falar e se mover.
Em 7 de agosto de 1957, Oliver Hardy morreu. Laurel não compareceu ao seu funeral, dizendo que "Babe (Oliver) entenderia". Laurel decidiu, a partir de então, não mais trabalhar sem o seu amigo de tanto tempo, e passou a escrever para comédias. Os amigos diziam que Laurel ficara totalmente arrasado após a morte de Hardy, sem nunca ter se recuperado.

Morte de Stan



Túmulo de Stan Laurel.
Stan Laurel viveu seus últimos anos em um apartamento no Oceana Hotel, em Santa Mônica. Jerry Lewis era um dos muitos comediantes que o visitavam, aproveitando suas sugestões para a produção de The Bellboy (1960). Stan nunca mais atuou em nenhum filme após a morte de Oliver Hardy. Dizia que não suportaria entrar em um set de filmagem e não encontrar mais o seu amigo de mais de três décadas.
Faleceu vítima de um ataque cardíaco, aos 74 anos. Seu corpo está enterrado no Forest Lawn- Hollywood Hills Cemetery, em Los Angeles.

Notas e referências

  1. Há controvérsias sobre seus pais terem sido, realmente, atuantes no meio artístico, ela atriz e ele empresário. In: LEPIANE, João. Os 100 Anos de Stan Laurel. Cinemin nº 63. Editora Brasil-América, 1990, p. 9-10
  2. The Laurel & Hardy Forum:: View topic - Plea to save Stan Laurel's school.
  3. Rutherglen Academy Pictures
  4. Bowers, Judith. Stan Laurel and other stars of the Panopticon. [S.l.]: Birlinn Ltd, 2007. 143–147 p. ISBN 184158617X
  5. snopes.com re: Eastwood.
  6. BBC News

Referências bibliográficas

  • McCabe, John.. The Comedy World of Stan Laurel. Beverly Hills, Calif.: Moonstone Press, 1990. ISBN 0-940410-23-0
  • Marriot, AJ. Laurel & Hardy: The British Tours. Hitchen: AJ Marriot., 1993. ISBN 0-9521308-0-7
  • MATTOS, A. C. Gomes de. O Gordo e o Magro: A Maior Dupla Cômica do Cinema. [S.l.]: Rio de Janeiro: EBAL, 1985. p. 21 – 32. Cinemin n. 17
  • LEPIANE, João. Os 100 anos de Stan Laurel. [S.l.]: Rio de Janeiro: EBAL, 1990. p. 9 – 10. Cinemin n. 63

Ligações externas











 Arte / Cultura / Humor!!!
Sabedoria, Saúde e $uce$$o: Sempre.
http://br.groups.yahoo.com/group/Cidad3_ImprensaLivre/